Entendendo o Xamanismo, a sabedoria dos Animais e o meu papel de Xamã...

Quando mencionamos o termo xamanismo, a primeira palavra ou termo que nos vem a mente são “animais totem”, ou animais de poder; trazemos mentalmente a imagem dos animais e seu poder, observados em filmes ou até mesmo em desenhos como “Irmão Urso”, que aliás recomendo muito e, diga-se de passagem, me comove profundamente toda vez que assisto, com suas mensagens e valores, sendo esses emocionais, físicos e espirituais.

○ Leia mais: O xamanismo é uma jornada espiritual

Todos nós temos um pouco de O Louco

Totens
Reprodução/Gardner
Totens

Há muitas divergências quanto a esse animal espiritual que acompanha o Xamã , mas as versões são muitas, sendo linhas que defendem o uso de vários animais inseridos em categorias como cura, sabedoria, poder, etc, ou mesmo que seria apenas um por toda vida...as verdades são muitas, mas absoluta mesmo, nenhuma.

Como acessar esse animal ou esses animais? Para que? De que formas? Também são muitas respostas, mas para isso é preciso que sejam feitas as perguntas corretas e sobretudo eu acredito em uma que diz que “é preciso ter a perfeita integração” e “dedicação” com o Grande Mistério...sem isso, seria em vão essa busca, infrutífera até, mesmo que sejam usadas medicinas poderosas como a ayahuasca .

○  Quiromancia ou Quirologia?

Essas energias, arquetípicos das sabedorias de nossos irmãos animais, emergem e se permitem serem acessadas para promover CURA , não meramente física, mas sobretudo emocional e espiritual, partilhando ensinamentos e permitindo que a sabedoria interior flua de dentro de nosso mais profundo “ser” para promover a mudança que de que precisamos para aquele momento, seja para nós ou aqueles à nossa volta, resgatando a ideia de que apesar do caminho ser de autoconhecimento, o Xamã ainda antes de tudo é um instrumento que trabalha em prol dos que estão a sua volta.

Antes de nos preocuparmos em como encontrar essas conexões, é importante analisar se estamos com a sinceridade latente em nosso próprio coração, caso contrário, não haverá verdades nessa estrada, mas somente nosso ego regendo o caos da ganancia e acumulo de conhecimento vazio.... Se faz necessário respeitar a vida em todas as suas formas e comungar com elas, sobretudo as contidas naqueles e naquilo que não apreciamos, pois o Grande Mistério está latente em tudo a nossa volta, inclusive em nossos desafetos e medos, com os quais temos que aprender a caminhar nessa Jornada, buscando justamente a “Cura”.

Totens
Reprodução/Gardner
Totens

Há muitos artigos na internet que mencionam meditação conduzida, cálculos astrológicos, mas nada substitui o que eu tenho como visão do que funcionou para mim, que seria a real necessidade e busca, através da imersão, das práticas através das medicinas nativas, nem que seja a básica como o ritual do tabaco com o cachimbo sagrado...

Esses animais, vão te ensinar, te guiar, proteger...conduzir seus passos e seu coração, mas é preciso saber ouvir, querer aprender e acima de tudo compartilhar, pois sem isso, não há razão para essa benção... de que valeria ter um remédio se não for curar a si mesmo ou seu próximo? Para que pedir auxílio se não existe a necessidade de amparo?

Eu tenho consciência de que sou um xamã do asfalto, como já ouvi categorizarem, mas nem por isso minha busca foi ou se tornou vazia. Tive e tenho diariamente a oportunidade de amparar muitos irmãos através da minha caminhada... sei que muito se perdeu no passado de nossos Ancestrais, mas não há riqueza maior do que a oriunda deles, através do resultado de nossa humildade na busca por evoluir enquanto seres contidos na condição humana e nos prestarmos como “Curadores Feridos “ sempre em favor do Todo.

○  Mestre e Mentor

Ter a dádiva de beber dessa fonte parece difícil, complicada e exigente, mas garanto a vocês que é natural, mas alcançar e perder se torna muito mais fácil, se ocorrer de chegar nela e deixa-la secar, pela falta de dedicação e compromisso.

No momento oportuno, vamos desenvolver melhor esse ponto da jornada e seguir na “Estrada Vermelha”, lembrando sempre que:

O vento não sopra em favor de quem não sabe de onde ele veio e para onde vai"



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.