Esse texto é um convite...

Heya!

Rodrigo Krhom: Xamã Lobo Branco
Rodrigo Krhom
Rodrigo Krhom: Xamã Lobo Branco

Desde tempos imemoriais o homem vem buscando conhecer sua origem , sua alma, essência e os mistérios que o rodeiam, gerando a vida e acarretando a morte, as transformações da natureza a sua volta e compreender acima de tudo, qual a sua missão e participação nessa longa estrada que é nascer nessa Terra...

Ao longo dessa busca , ele começou a beber da sabedoria de seus ancestrais e os reverenciar, passou a compreender a linguagem e lições trazidas pelos animais a sua volta, fazendo com que os aceitassem como irmãos em amor e respeito, abaixo do Criador Maior, conhecido por eles como “O Grande Mistério”... Observando assim os elementos da natureza em sua constante transmutação, estações e processos de adoecimento, vida e morte, os homens foram atingindo processos de cura, de autoconhecimento e de saberes para si mesmo e o coletivo a sua volta, mas não somente no plano físico, mas também emocional e espiritual; Conquistando reconhecimento entre os seus, foram chamados em algumas partes do Mundo, ora como curandeiros, pajés, feiticeiros ou mais popularmente como Xamãs.

Ao estabelecermos o início da jornada pelo “Caminho Vermelho”, entraremos na caverna escura de nosso “Ser” para promover a semeadura da cura interior, onde a sabedoria de nossos ancestrais e nossos “irmãos”, emerge para resgatar o real sentido de se conectar a essência que permeia tudo a nossa volta, de forma onisciente, onipotente e onipresente do “religare”, conhecido banalmente nos dias de hoje como religião.

O que venho trazer a mesa, é um convite para me acompanharem nessa jornada, desvendar as sombras que circundam e ocultam os antigos mistérios da magia e espiritualidade natural, também conhecer sobre a sabedoria dos animais e nossos ancestrais, as medicinas sagradas e curas que a natureza e seus mistérios podem nos oferecer e que estiveram “bem ali”, desde sempre... Partilhar indicações de obras, canções, falar da cultura dos nativos, instrumentos sagrados, preces, oráculos, orações e práticas... Sempre com respeito e fraternidade absolutas, valores esses que regem a integridade do “Caminho Vermelho”.

Jaya Ahow"


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.