Este é o início de um estudo sobre o simbolismo dos 22 Arcanos Maiores, direcionado ao Tarô Crowley & Harris

Hoje darei início a um estudo sequencial, breve e com uma linguagem simples, sobre o simbolismo dos 22 Arcanos Maiores do Tarô, mas direcionado ao Tarô Crowley & Harris.

○ Leia também:  Ibeji: as crianças do Candomblé

Mas o que são símbolos?

A palavra símbolo admite vários usos no idioma português e é importante entender que símbolos são diferentes de figuras. Neste estudo os símbolos são manifestações de uma ideia ou expressões de um significado, convencional ou não, que estabelece semelhança com esse significado.

O Simbolismo dos Arcanos Maiores
Cláudio Carvalho
O Simbolismo dos Arcanos Maiores

O símbolo em uma carta de tarô contém em seu significado um conceito abstrato que pode ser traduzido como arquétipos que representam forças ou características originadas no inconsciente coletivo e que refletem em nossas memórias, em nossas percepções, em nossos atavismos e, porque não, em nossas ações diárias.

Todos nós, sem exceção, conscientes ou não disso, vivemos diariamente os 22 Arcanos Maiores do Tarô. Essa vivência ocorre exatamente pelo que eu descrevi acima.  

Os símbolos ou caracteres impressos em cada uma das 22 cartas expressam tendências e modelos que personificam todo um processo que pode ser usado para o autodesenvolvimento, para meditação, projeção e mnemônica. As imagens manifestam ao olhar do tarólogo ou do praticante de tarô, conceitos que são interpretados segundo o seu nível de compreensão, e assim, possibilitam também níveis de interpretação em cada carta, ainda que hajam interpretações convencionais quase que padronizadas de determinados símbolos. Há, portanto, ao mesmo tempo inúmeras formas de interpretação, pois a camada que permeia nosso Inconsciente, diria, nossa consciência, recebe inúmeras informações que são “traduzidas” em imagens simbólicas, para que possamos entende-las segundo a ótica de nossa compreensão, ponto de vista e por aí vai.

○  Algumas verdades não absolutas sobre o Tarô

Apesar das 21 + 1 cartas possuírem símbolos que muitas vezes são encontrados em mais de uma delas, a composição construída por símbolos, cores, e outros elementos que possam constar em cada carta, formam um significado amplo, muitas vezes, holístico. Quando combinadas, forma-se um todo a ser interpretado, como se fosse uma escritura musical, cada nota, cada símbolo musical tipifica um nível de som, de timbre, que quando unidas formam o que é chamado de composição, como a própria palavra reflete, compor + posição ou interação entre cada nota musical. Se você leitor perceber, as melhores músicas são aquelas em que não há interferência da mente, que chega via inspiração ou por sonhos, como foi o caso de Paul MacCartney com Yesterday. O que Paul fez, foi repassar para o papel as notas que ele achou mais próximas do que ele ouviu no plano onírico (sonho) e manifestou no único instrumento que acompanha a música em sua primeira e original versão: o piano. E deu no que deu, além de ser uma das músicas mais famosas dos Beatles, nota-se que sua harmonia e cristalinidade são praticamente perfeitas.

Isso ocorre também no caso do tarô. O símbolo tarótico deve estar de alguma forma bem posicionado, e isso não é escolhido arbitrariamente. Portanto, eu pergunto. Toda deitada ao retirar as cartas “aleatoriamente” é indicativo de que o jogo possui uma composição perfeita? Sob meu ponto de vista, em toda deitada, quando não há interferência mental tanto do cliente como do profissional, há harmonia nas cartas em sua composição. E quando há interferência mental, não há composição harmônica? Mas os símbolos não mantem uma constante de harmonia? Não necessariamente, porque a interferência quase inconsciente “faz” com que a interpretação isenta do profissional seja adulterada e ao perceber isso, o bom profissional fecha o jogo e abre uma nova deitada.  Esse é um dos principais motivos pelo qual o profissional deve estar atento.

○  O Poder Violeta da Lavanda e da Ametista

O todo quando surge numa deitada, ou jogo de tarô, como preferir, deve ser trabalhado detalhadamente, observando a composição que refletirá o jogo em vigência, analisando cada carta, o somatório ou harmonização entre os símbolos presentes, as variações que podem ocorrer em cada carta no sentido de colocação ou casa em que ela está repousada, além de catalisar as informações que chegam por meio do subconsciente para manifestar em sua leitura, e segundo a compreensão do profissional.

Quando há números que inscrevem cada Arcano Maior em sua própria Natureza numerológica, realiza-se também uma matemática para se chegar a determinados resultados que geram um tipo de elo perfeito com a resposta que o cliente precisa ouvir. A composição sem matemática não pode se tornar harmônica, uma vez que a liga estrutural dessa composição é construída sob números que dão origem aos Símbolos.

Símbolos & Números interagem o tempo todo
Cláudio Carvalho
Símbolos & Números interagem o tempo todo

Deve-se ter em mente que Símbolos & Números interagem o tempo todo, eis a Ciência Pitagórica, onde tudo se exprime em NÚMEROS.

No tarô não é diferente, quando as Musas sussurram em nossos ouvidos, traduzindo, quando os símbolos refletem as camadas do nosso inconsciente para o nosso consciente por meio de uma ponte chamada subconsciente, traduzimos estes da melhor maneira possível, e segundo nosso entendimento, passamos para o cliente todo significado sobre sua questão, sobre suas dúvidas referente a algo. O mais importante é que a resposta seja dada de maneira simples, isenta e clara.

Outra questão que envolve diretamente a interpretação do símbolos taróticos são as possibilidades atenuantes de uma consulta com tarô que acontecem quando algumas informações e diretrizes são passadas para a/o Consulente, mas são mudadas pelas próprias decisões da/o mesma/o. Muitas vezes isso ocorre, não somente pela capacidade do/a Consulente entender ou não o significado do símbolo, mas também em como a resposta do profissional para sua questão surte efeito nele/a. É importante levar em conta essa questão que é bastante corriqueira, mas infelizmente muitos não se atêm a isso.

○  Desconfiança: Um estalo de Luz e Amor próprio para a Transformação

Bem, essa é a pequena introdução. A partir de agora vamos fazer uma viajem pelos 22 Arcanos Maiores do tarô e seus símbolos, a começar pelo 0 – O Louco. Até a próxima semana.

    Leia tudo sobre:
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.