Abrir os quatro portões selados é fundamental para atingir "O Supremo"

Quando falamos acerca do Tantra, sobretudo num nível mais transcendental, emocional e espiritualmente curativo na busca libertadora pela tão difundida e pouco acessada “Expansão de Consciência”, estamos adentrando num conceito quase que palpável, conhecido como “Os Quatro Fechos, Quatro Mudras”; Quatro portões selados, que precisam ser destrancados e transpassados como parte do caminho para que o indivíduo consiga ser capaz de atingir “O Supremo”.

○ Leia também:  A sua Felicidade só depende de você!

Destrancando os quatro portões selados
Reprodução/Internet
Destrancando os quatro portões selados


Portão I: KARMA MUDRA

Karma, significa a ação; O que você faz, através de seu ser.

                                     “...Tudo o que é entendido, pode ser facilmente abandonado.

                                          Apenas coisas que não foram entendidas, continuam

                                               penduradas a nossa volta.   ( - OSHO ) “

Portão II: GYANA MUDRA

Gyana, significa conhecimento e esse portão é um ponto mais profundo do que o primeiro que representa a ação, assim sendo entendemos que a ação é uma parte mais externa de nosso Ser, enquanto o conhecimento se aninha mais profundo.

                                                       “...Você pode observar o que estou dizendo,

                                                                mas não pode observar o que estou sabendo;

                                                            O saber é interior.   ( - OSHO ) “

○  Os Símbolos dos Arcanos Maiores

Gyana é o segundo portão
Reprodução/Internet
Gyana é o segundo portão


Portão III: SAMAYA MUDRA

Samaya, significa tempo, o terceiro portão selado de fora para dentro do Ser... Temos agora então percorridos os caminhos da ação, do conhecimento e do tempo.

Passado, presente e futuro, não são aceitos pelo caminho do Tantra como as três divisões do tempo; O Tantra ratifica como realidade latente, que apenas o presente, é o tempo; E estar nele é o “Único Tempo”.

                                                         “...O conhecimento desapareceu,

                                                                 e você está apenas no agora,

                                                                 permaneceu apenas o tempo mais puro.   ( - OSHO )”

Portão IV: MAHA MUDRA

Maha, “O Grande Gesto”, define a essência do Ser contida no espaço centrado no olho do furacão,  onde em seu vazio mais íntimo, se encontra o espaço, o céu.

                                                           “...Ação, conhecimento, tempo e espaço.

                                                                Esses são os quatro fechos.   ( - OSHO )”

○  Anjos e Cristais, parte 1: o Arcanjo Miguel e sua emanação através dos cristais

De forma superficial, tivemos acima um vislumbre essencial sobre os conceitos de cada portão e futuramente mergulharemos em cada um deles separada e de forma mais profunda, tomando conhecimento de sua essência e dos caminhos para sermos capazes de romper seu selo, passar por ele e chegarmos assim, em casa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.