Como eu faço a leitura das mãos

De primeira mão, não faço perguntas: uso a sensibilidade do toque para perceber a vibração contida, detectando a mão dominante. Nela, fixo as minhas observações para ver como a pessoa vem conduzindo a sua vida, se para melhor ou não, sem é claro esquecer a mão não dominante que trás como registro o seu plano de vida a cumprir.

Gravura antiga
Biblioteca General Antonio Machado
Gravura antiga

Por ser uma pessoa religiosa, as mãos são, para mim, um presente de Deus. Onde procuro deter minha atenção fazendo todas as observações sobre a sua natureza até como um ato de respeito a esta parte do corpo tão indescritivelmente útil e significativa.  O meu trabalho está nas mãos como um todo, aprecio a ciência (Quirologia) que estuda e pesquisa, mas também aprecio o valor da sensibilidade intuitiva ( Quiromancia ) para e como conhecimento. Creio que o ceticismo a despeito desta ciência ainda decorre pela forma com que é tratada, onde julgo ser necessária a coerência constantemente para quê a verdade não se perca.

É compreensível que para o homem imediatista, seja comum a ansiedade como pressa e a curiosidade como resultado. Portanto, o gosto pela ciência que pesquisa e se dedica a prática de um caminho longo e histórico, mostrando a evolução do homem e nela, a vantagem para o estudante, interessado também em crescer.

A precisão é o quesito necessário para o entendimento, tendo como base a percepção”


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.